sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Ágar-Ágar??? Que é isso???

Você sabe o que é Ágar-Ágar ou Agarose?

Acredito que a maioria das pessoas não conhece essa gelatina marítima com grandes propriedades emagrecedoras e nutritivas.
É rica em fibras e sais minerais e isso quer dizer que ajuda na digestão e é ótima pra saciar a fome e engana direitinho o estômago.
É a sensação do momento para massagens e máscaras embelezadoras e na gastronomia, por conta das diversas formas que podemos obter com ele.
Praticamente um bálsamo para a saúde de dentro como excelente desintoxicante e por fora como hidratante refrescante.
Se quiser que seus olhos fiquem revigorados, bata no liquidificador 2 pepinos grandes e reserve. Ferva 1 xícara de água e polvilhe 10 gramas de Ágar-Ágar. Deixe obter a cremosidade mexendo sempre. Retire do fogo e misture o pepino. Coloque em um recipiente raso para que a mistura fique com quase 1 centímetro de altura. Depois de firme, corte em rodelas e deixe na porta da geladeira embrulhados em papel filme. Você pode colocar por baixo da sua máscara de dormir ou simplesmente deitar e colocar as rodelinhas nos olhos e ficar lá relaxando por um tempo.
Extraído de algas-marinhas vermelhas, ele é totalmente livre de impurezas e pasmem: retirado das mais profundezas do oceano.
Esse pozinho que só deve ser dissolvido na água fervente, foi uma descoberta muito feliz que fiz para acompanhar alguns pratos e em especial, para iniciantes em Ágar-Ágar, um complemento interessante nessa receita que eu adorei e quero dividir com vocês.
Desmistificando que só usamos gelatinas ou algo parecido, em sobremesas ou pra fazer gel de cabelo, sim, eu já fiz gel de cabelo de gelatina e funcionou muito bem obrigada, esse Ágar-Ágar foi perfeito para completar essa salada sensacional e refrescante!

Ingredientes

Para o Ágar-Ágar
10gr de Ágar-Ágar  ou Agarose em pó
1 xícara de chá de licor de menta
2 colheres de sopa de hortelã picada fresca
5 folhas de manjericão picado fresco

Para o Molho
½ vidro de maionese de leite
1 copo de iogurte natural
1 taça de vinho branco demi ou seco
Páprica doce a gosto
Tempero completo sem pimenta a gosto
3 colheres de Azeite de oliva
Suco de 1 limão siciliano

Para a Salada
2  corações de alface americana em folhas
1 maço de agrião e rúcula na mesma proporção picados grosseiramente
Salsinha em folhas
1 Cebola grande picada estilo brunoise
1 Cebola roxa grande picada estilo brunoise
1 vidro de Palmito picado em rodelas médias
1 colher de sopa de alcaparras picadas
3 colheres de sopa de amêndoas picadas e torradas
2 xícaras de broto de feijão
50gr de uva passa
1 pacote de kani desfiado
200gr de vôngoles sem casca inteiros

Modo de Preparo

Para o Ágar-Ágar
Pique a hortelã e o manjericão muito bem e reserve. Ferva o licor de menta em uma panela e acrescente o Ágar-Ágar polvilhando com cuidado para não empelotar. Mexa com cuidado e sem parar até pegar ponto cremoso. Retire do fogo e acrescente a hortelã e o manjericão picados até incorporar. Faça rápido pois o ponto começa mudar logo que você tira do fogo o Ágar-Ágar.  Coloque em um prato quadrado ou retangular onde a mistura possa ter mais ou menos um centímetro de altura para facilitar o corte.
 
Para o Molho
Misture todos os ingredientes  reservando a páprica e o tempero completo. Faça com que tudo se incorpore muito bem. Experimente o sabor e aí sim, coloque primeiro o tempero completo com calma e vá provando até que fique agradável, mas não salgado e depois polvilhe a páprica por cima até que cubra todo o molho e misture. Prove e veja se agrada. Ajuste o necessário.

Para a Salada
Lave e seque todas as folhas.
Misture tudo em uma grande tigela.
Decida se quiser misturar o molho um pouco antes de servir ou colocar em um recipiente separado na mesa.
A escolha é sua.

Essa salada é um mix de sabor e frescor.
Para acompanhar deve ser algo leve como arroz branco e filé de peixe ou frango grelhado ou um empadão com o sabor a sua escolha.
Você pode trocar também o vôngole e o kani por peito de peru, presunto ou tiras de frango grelhado.
Polvilhe tudo com uma mistura de batata palha, salsinha picadinha e mussarela ralada.
Enfeite a salada com folhas de hortelã e rodelinhas de tomatinho cereja e o lugar onde colocar o molho polvilhe com páprica doce e crutons.

Enjoy

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Bar Palácio - Eu Recomendo

Aprendi com uma pessoa a apreciar as delícias que o Bar Palácio oferece para seus clientes. Morei praticamente do lado do local mas infelizmente não foi o suficiente para enjoar, como se isso por acaso fosse possível, coisa que duvido!

Em uma das vezes que apareci por lá pra relaxar, beber uma Bohemia no ponto, comer o famoso churrasco paranaense  um dos mais tradicionais do cardápio.. Um filé enorme que eu sugiro que seja pedido no ponto, que vem acompanhado por arroz, salada de cebola e farofa.. Eu pico a cebola no prato, rego com vinagre, azeite e polvilho com pimenta do reino que constam no serviço da mesa... A batata griset é a parte.. mas faz toda a diferença como companhia ao prato --> Super recomendo!!!
E depois de tudo isso aquela sobremesa espetaculosa que consegui “in off” a receita da maravilha a base de banana.
Primeiro preciso dizer que dois ingredientes do prato eu definitivamente não gosto e não como com freqüência, mas lá, naquela combinação, não tem jeito de resistir.
Não foi muito fácil chegar perto do original, pois eu consegui os ingredientes, e o modo de preparo me ensinaram muito “en passant”, mas minha vontade de comer a hora que eu bem entendesse foi mais forte e por isso minha insistência em conseguir um bom resultado final.

Ingredientes:
7 bananas grandes e maduras (terra)
1 colher de sopa de margarina sem sal
Meia lata de goiabada cascão
1 ovo
100g de queijo coalho
50g de mussarela
Canela
Conhaque

Modo de Preparo
Pica e amassa as bananas e frita na margarina até ficarem douradinhas e molinhas. Acrescenta a goiabada e mistura até derreter e incorporar uma na outra. Pica o queijo e vai colocando aos poucos. Está aí a diferença, esse queijo não pode nem ser de mais nem de menos, pois ele não pode sobressair, apenas dar a “liga” e um pouco de “puxa” no prato. Aquele toque salgadinho também depende desse queijo, por isso deve ser meio no “olhômetro” porque vai depender a qualidade dos queijos. Retira do fogo e coloca o ovo mexendo sempre para que ele cozinhe por igual. Polvilha meia colher de chá de canela em pó e mistura.
Depois de tudo misturado coloca em um prato de cerâmica ou qualquer que seja resistente ao calor, pois vem agora o toque final. Rega com o conhaque e flamba o pratinho mexendo para que o gosto do conhaque incorpore por toda a receita.
Coma quentinho e aproveite.
Mas não deixe de experimentar no Bar Palácio quando puder, vai valer muito a pena, e uma das inúmeras vantagens é que se der uma vontadinha no meio da madrugada você vai conseguir matá-la.
O lugar é incrivelmente acolhedor, com um cardápio variado e convidativo para qualquer hora. Lá todos entendem realmente do assunto, por isso o atendimento é nota mil!
As fotos nas paredes remetem aos anos bons de Curitiba com a equipe que começou a transformação no que essa cidade é hoje. Os pioneiros e desbravadores estão por lá e contam a história pra quem quiser... Dá pra achar um tio, um pai, um avô... Afee... eu achei! ¬¬
Local cativo para os políticos, jornalistas, e celebridades da capital, e ponto de encontro dessa trupe que adora se reunir para comentar em alto e bom tom os últimos acontecimentos do estado. Uma delícia para agregar conhecimento junto com um simples jantar!


Quando você entrar pela portinha minúscula do número 500 da André de Barros pela primeira vez, vai querer voltar sempre!


-- Recomendadíssimo --

domingo, 4 de setembro de 2011

Hugh Laurie's 'St. James Infirmary'

Definitivamente eu adoro esse ator... em todos os seus papéis... 
Claro que o meu preferido é Sir Doctor House, mas Hugh Laurie, o intérprete e músico, é uma delícia de curtir... Ainda mais que temos a mesma preferência musical...
Pedro Bial postou no Twitter esse vídeo mas ele não estava disponível para baixar, mesmo assim, não desisti... levei um baile de gala pra fazer uma cópia by desktop, mas valeu muito a pena...
Quero dividir com vocês esse achado...

video

Depois de pesquisa rápida, devemos creditar essa música a um cancioneiro folk americano, Irving Mills, mas foi Louis Armstrong que a tornou famosa em 1928 no ritmo Jazz super perfil dessa fera. 
Ela á baseada em uma música "The Unfortunate Rake", inglesa, quem sabe foi mais um motivo pra Hugh Laurie ter se identificado e interpretado com tanta emoção.
Saint James é o nome do hospital, pertencente a uma fundação religiosa que se dedicava ao tratamento de leprosos.. Dizem que foi fechado por Henrique VIII em 1532, para construir o Palácio de Saint James.
Pela melancolia da melodia e a tristeza da letra, entende-se que era o lamento do "velho Joe Mc Guinny" afogando-se em wisky, pois tinha ido visitar sua esposa na enfermaria do hospital e descobriu tragicamente que ela estava morta.. (Terrível...)
A música tem diversos intérpretes, entre eles, Allen Toussaint, Lou Rawls, Cassandra Wilson e Joe Cocker.
Praticamente todos os Blues e Jazz famosos tem essas histórias por trás das letras... e acredito que é isso que as tornam ainda mais apreciadas por uma boa classe mundial e sempre interpretada com tanta intensidade pelos artistas.
A letra foi modificada por alguns dos cantores, mas aqui vou postar a versão do Hugh e a tradução:


St. James Infirmary
I went down to St. James Infirmary
I saw my baby there
She was strerched out on a long white table
So cold, so sweet, so sweet, so fair
Let her go, let her go, God bless her
Wherever she may be
She can search this wide world over
She'll never find another man like me
When I die bury me in straight lace shoes
A box back suit and a Stetson hat
Put a twenty dollar gold piece on my watch chain
So the boys'll know I died standing pat

Enfermaria do St. James
Desci para  a Enfermaria do St. James
Eu vi meu bebê lá
Ela foi lançada para fora em uma longa mesa branca
Tão frio, tão doce, tão doce, tão justo
Deixá-la ir, deixá-la ir, Deus a abençoe
Onde quer que ela pode ser
Ela pode pesquisar neste vasto mundo
Ela nunca vai encontrar outro homem como eu
Quando eu morrer me enterre em sapatos de renda em linha reta
Um terno back box (terno corte reto) e um chapéu Stetson (marca super famosa mundial)
Coloque uma moeda de outro de 20 dólares na minha corrente do relógio
Assim, os garotos saberão que eu morri de pé